Pai confessa ter matado filho por causa de pensão

O operador de máquinas Eraldo Querobino Marcondes, de 26 anos, foi preso por matar o próprio filho, Eduardo de Carvalho Marcondes, de 2 anos e meio, por asfixia, anteontem, em Monte Alto, na região de Ribeirão Preto, interior de SP. Ele levou o corpo de moto, numa mochila que tentou queimar, a um matagal, a 15 quilômetros de distância, à beira da rodovia que liga a cidade a Taiaçu. A confissão ocorreu no final da noite de anteontem, pois ele não conseguiu convencer parentes e a polícia sobre o desaparecimento do menino. O operador justificou que cometeu o crime para não pagar a pensão alimentícia. Marcondes responderá processo por homicídio doloso e ocultação de cadáver, que poderão render pena de 12 a até 30 anos de prisão. O delegado de Monte Alto, Antonio Carlos Barros de Melo, disse que Marcondes até registrou boletim de ocorrência de desaparecimento do filho no final da tarde, retornando com uma foto três horas depois. Mas isso não convenceu os familiares e a Polícia Militar foi acionada. As informações são do Jornal da Tarde.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.