País encomenda mais 3 mil kits para detectar gripe suína

O Brasil vai reforçar os estoques de kits de diagnóstico do vírus A(H1N1) e material de proteção usado por profissionais que trabalham no atendimento de pacientes com suspeita de gripe suína. A medida faz parte dos preparativos para atender ao aumento da demanda nos serviços de saúde, esperado para os próximos meses, quando o clima esfria nos países do Hemisfério Sul. A encomenda é de 3 mil kits de diagnóstico, além de jalecos, máscaras e óculos de proteção.

AE, Agencia Estado

17 Junho 2009 | 08h09

?Com a aproximação do período de gripe, a expectativa é de que haja um aumento do número de casos suspeitos de H1N1 chegando aos centros de atendimento?, afirmou o diretor de Vigilância Epidemiológica do Ministério da Saúde, Eduardo Hage. Nos últimos dias, o ministério começou a registrar casos de pacientes provenientes de países do Hemisfério Sul, principalmente da Argentina, que registra na América do Sul o maior número de vítimas fatais: são 4, de 871 ocorrências.

No Brasil, foram confirmados ontem mais 5 casos da gripe A(H1N1): 2 de Santa Catarina, 2 de Minas e 1 do Rio. O total agora é de 79 doentes. Ontem, o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, anunciou a realização do sequenciamento de dois genes importantes do vírus A (H1N1), com pequenas mutações ao comparar com os primeiros sequenciamentos feitos na Califórnia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
gripe suínakits

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.