País imprime 12 milhões de Bíblias ao ano

A China, país oficialmente ateu, é um dos principais impressores de Bíblias do mundo, responsável por cerca de 25% dos novos exemplares que circulam no "mercado". A cada ano, 12 milhões de unidades do livro sagrado dos cristãos saem do parque industrial da Amity Printing Company, na cidade de Nanquim, uma das antigas capitais imperiais chinesas.

Cláudia Trevisan, O Estadao de S.Paulo

26 Dezembro 2009 | 00h00

Maior "fábrica" de Bíblias do mundo, a unidade é a única autorizada pelo governo chinês a atuar no país e trabalha a um ritmo de 23 exemplares por minuto. Da produção, 80% ficam na China e 20% são exportados para 70 países. A Amity imprime Bíblias em 75 línguas, incluindo 10 da própria China. Os que imprimem ou distribuem Bíblias na China sem autorização podem terminar na cadeia. Em junho de 2009, o líder de uma igreja familiar Shi Weihan foi condenado a 3 anos de prisão e multa de US$ 22 mil sob a acusação de ter "operações empresariais ilegais". Antes de ser preso, Shi imprimia e distribuía Bíblias gratuitamente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.