País terá de suavizar lei de aborto, afirma corte

A Corte Europeia de Direitos Humanos, em Estrasburgo, determinou que a Irlanda violou sua própria Constituição ao não permitir que uma mulher com câncer abortasse. A lei irlandesa prevê aborto em caso de "risco real e substancial" de morte da mãe, mas, na prática, o aborto é totalmente ilegal, segundo o tribunal europeu. O primeiro-ministro Brian Cowen disse que é cedo para pensar em alteração da lei.

NYT, O Estado de S.Paulo

18 de dezembro de 2010 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.