País vive holocausto em presídios, diz juiz

O juiz coordenador do Mutirão Carcerário, João Marcos Buch, disse nesta sexta-feira que o País está vivenciando "praticamente um holocausto, depositando pessoas em calabouços", ao final de duas semanas de inspeção e análise dos processos dos encarcerados no Presídio Central de Porto Alegre, considerado um dos piores do Brasil.

ELDER OGLIARI, Agência Estado

21 Março 2014 | 20h05

A equipe que participou do trabalho encontrou cerca de 4 mil presos em local com capacidade para abrigar no máximo 2 mil e considerou as condições do locais como insalubres. Durante 15 dias foram analisados cerca de 4 mil processos e concedida liberdade provisória a 140 detentos.

Mais conteúdo sobre:
prisãoholocaustoanálise

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.