Países do Golfo fecham embaixadas na Síria, diz agência

Mais quatro Estados do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG) decidiram fechar suas embaixadas na Síria devido à violenta repressão do governo aos protestos contra o presidente sírio, Bashar al-Assad, informou na noite de quinta-feira a agência saudita SPA.

REUTERS

16 Março 2012 | 07h34

Emirados Árabes Unidos, Omã, Kuweit e Catar seguiram os passos de Barein e Arábia Saudita, os outros dois integrantes do grupo de seis nações, que anunciaram o fechamento de suas embaixadas na Síria no início da semana.

A SPA citou o secretário-geral do conselho, Abdullatif al-Zayani, que disse em comunicado que a decisão demonstrava a rejeição do grupo ao "contínuo assassinato e atormentação do povo sírio desarmado, à insistência pela opção militar e ao fato de (o governo) ignorar todos os esforços para uma saída à trágica situação vivida pelo povo irmão da Síria".

Zayani pediu à comunidade internacional que "tome medidas rápidas e firmes para acabar com as mortes, tortura e a flagrante violação da dignidade do povo sírio e de seus direitos legítimos", disse a SPA.

(Reportagem de Sami Aboudi)

Mais conteúdo sobre:
GOLFO SIRIA EMBAIXADAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.