Países islâmicos abandonam reunião da ONU

Países islâmicos abandonaram uma reunião da Organização das Nações Unidas (ONU) que debatia como acabar com a violência contra gays, alegando que sua presença na sala do Conselho de Direitos Humanos legitimaria a homossexualidade. O debate, patrocinado pela África do Sul, foi uma das primeiras tentativas sérias da ONU de incluir em sua agenda os direitos dos gays. A Organização de Cooperação Islâmica, que reúne países africanos, asiáticos e do Oriente Médio, deixou claro que não poderia participar do debate. A posição árabe foi lamentada pelo escritório do secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon. / JAMIL CHADE

GENEBRA, O Estado de S.Paulo

08 Março 2012 | 03h03

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.