Panasonic eleva projeção de lucro conforme reestruturação mostra resultados

A Panasonic elevou sua projeção de lucro operacional para o ano inteiro em 13 por cento e voltou a uma posição de caixa líquido positivo pela primeira vez em cinco anos depois que uma drástica reestruturação cortou linhas de produtos deficitárias em smartphones, TVs de plasma e semicondutores.

REUTERS

31 de outubro de 2014 | 10h17

A Panasonic anunciou nesta sexta-feira que espera um lucro operacional de 350 bilhões de ienes (3,15 bilhões de dólares) para o ano até março do ano que vem, em comparação à estimativa anterior de 310 bilhões de ienes divulgada em julho. O novo número representaria uma alta de 15 por cento ante o ano anterior e ultrapassa a média de 339,06 bilhões de ienes entre estimativas de 20 analistas, segundo a Thomson Reuters StarMine.

A fabricante japonesa de eletrônicos também teve crescimento de 15 por cento no lucro operacional para o trimestre de julho a setembro, para 94,7 bilhões de ienes.

A Panasonic está mirando crescimento em negócios que fornecem a clientes industriais, especialmente no setor automotivo, após acumular grandes prejuízos em seu negócio de eletrônicos para consumidores nos últimos anos diante de forte concorrência de rivais asiáticas.

A companhia também tem como meta um recorde de 10 trilhões de ienes em receita para 2018/19, com 2 trilhões de ienes vindo do negócio automotivo. A Panasonic almeja 7,75 trilhões de ienes em receita total para o ano atual.

O presidente-executivo, Kazuhiro Tsuga, disse em uma coletiva após o resultado que a Panasonic não conseguirá alcançar a meta de receita apenas com crescimento orgânico, e que precisará encontrar uma parceira para entrar no primeiro nível de fornecedoras mundiais ao setor automotivo.

O vice-presidente financeiro, Hideaki Kawai, atribuiu ao iene mais fraco o fato da companhia ter ficado com caixa positivo um ano e meio antes de sua meta de março de 2016. A taxa cambial consolidada para o último trimestre ficou em 104 ienes por dólar, ante 99 ienes por dólar um ano antes.

(Por Sophie Knight)

((Tradução Redação São Paulo, 55 11 56447723)) REUTERS RF JS

Mais conteúdo sobre:
EMPRESASPANASONICRESULTS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.