Panasonic vai vender fábricas de montagem de chips na Ásia--fontes

A Panasonic planeja vender três fábricas de montagem de chips no sudeste asiático à United Test and Assembly Center (Utac) , de Cingapura, disseram fontes familiarizadas com o assunto nesta sexta-feira, como parte da reorganização mundial da Panasonic.

Reuters

17 de janeiro de 2014 | 10h08

A Panasonic quer concluir o acordo até o começo de fevereiro, mas detalhes finais incluindo o preço do negócio ainda não foram acertados. A empresa também está ponderando o que fazer com duas outras fábricas de montagem de chips em Xangai e Suzhou, na China, acrescentaram as fontes, dizendo que a Panasonic pode vender ou fechar estas fábricas.

Um porta-voz da Panasonic disse apenas que a empresa estava considerando várias opções e que nada havia sido decidido.

A fabricante de eletrônicos para consumidores, que registrou 15 bilhões de dólares em prejuízos líquidos nos últimos dois anos fiscais até março de 2013, tem vendido ou fechado negócios deficitários e concentrado o foco em linhas mais promissoras e direcionadas a clientes industriais, como o fornecimento de baterias e componentes para montadoras.

As três fábricas que serão vendidas à Utac na Indonésia, Malásia e Cingapura agregam a maioria dos 6.000 empregados das operações estrangeiras de chips da Panasonic. A notícia foi dada primeiro pelo jornal de negócios Nikkei.

(Por Reiji Murai)

Mais conteúdo sobre:
EMPRESASPANASONICFABRICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.