Papa alerta para nova eugenia baseada na beleza

O Papa Bento 16 disse neste sábado que há sinais preocupantes de um novo tipo de eugenia baseada na perfeição e beleza física. "Certamente, as ideologias eugênica e de raça que no passado humilharam o homem e provocaram grande sofrimento não estão sendo propostas de novo, mas uma nova mentalidade está engatinhando que tende a justificar uma consideração diferente da vida e da dignidade pessoal", disse o papa em um discurso na Pontifícia Academia para a Vida. "Então ela tende a privilegiar a capacidade de operação, eficiência, perfeição e beleza física em detrimento de outros tipos de existência consideradas indignas". A eugenia é a crença na possibilidade de melhorar a raça humana através da eliminação daqueles com características consideradas indesejáveis e de incentivar a procriação daqueles com características desejáveis. O papa também falou contra reduzir humanos a um objeto de "manipulação experimental" e permitir que a biotecnologia "se renda à vontade do mais forte". O papa Bento 16 condenou a engenharia genética e outras práticas científicas que permitem às pessoas selecionar os chamados "bebês planejados" ao fazer uma triagem em busca dos defeitos deles. O Vaticano considera moralmente inaceitável o diagnóstico de embriões antes do implante para evitar defeitos genéticos ou a seleção de qualidades como sexo. O Vaticano é contra também o melhoramento genético para outros fins que não o tratamento médico. (Reportagem de Deepa Babington)

REUTERS

21 de fevereiro de 2009 | 15h28

Tudo o que sabemos sobre:
RELIGIAOPAPAEUGENIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.