Papa condena casamento gay em discurso

Em seu discurso anual de Natal, o papa Bento XVI criticou o casamento homossexual, classificando as uniões entre pessoas do mesmo sexo, que têm sido reconhecidas em vários países, como uma "manipulação do gênero dado por Deus", fato que destrói "a essência do ser humano".

CIDADE DO VATICANO, O Estado de S.Paulo

22 Dezembro 2012 | 02h05

O líder religioso fez os comentários ontem em seu pronunciamento para os agentes administrativos do Vaticano, uma das falas mais importantes do ano, que ele dedicou à promoção dos valores familiares.

Durante o discurso, Bento XVI citou o rabino chefe da França ao dizer que a campanha para conceder direitos de casamentos aos homossexuais era "um ataque" à família tradicional formada por pai, mãe e filhos.

"Não se pode negar a crise que ameaça a família, especialmente no mundo ocidental", afirmou. "A família deve ser protegida porque é o cenário autêntico no qual se estabelece o plano de ação da existência humana."

O papa também incluiu críticas ao casamento entre pessoas do mesmo sexo em sua mensagem de paz divulgada recentemente, quando disse que o casamento gay, assim como o aborto e a eutanásia, era uma ameaça à paz mundial.

Bento XVI disse que a teoria dos gêneros, "apresentada como uma nova filosofia de sexualidade", é uma "falácia" por reconhecer a orientação sexual de homens e mulheres.

O tema já havia gerado polêmica no início do ano, quando o papa disse que o casamento entre homossexuais era "ameaça ao futuro da humanidade". Na ocasião, ele havia afirmado que "políticas que sabotam a família ameaçam a dignidade e o futuro da própria humanidade". / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.