Papa faz trajeto até hospital na Tijuca em carro fechado

O papa Francisco andará somente em carro fechado na Tijuca, na zona norte, no fim da tarde de quarta-feira, 24, onde visitará um hospital. A previsão era de que o pontífice percorreria trajeto de três quilômetros no papamóvel. O anúncio foi feito pelo secretário municipal de transportes, Carlos Osório, um dia depois de o papa Francisco e sua comitiva terem ficado retidos em engarrafamento no Centro da cidade.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

23 de julho de 2013 | 19h41

Segundo Osório, o tipo de veículo utilizado pelo papa foi acertado entre os órgãos envolvidos na segurança do pontífice e o Vaticano. Perguntado sobre o motivo da mudança, Osório disse que não sabia.

O secretário recebeu a imprensa para comentar o trajeto do papa na quarta-feira. Na véspera, tinha dado duas versões para o engarrafamento em que a comitiva do papa ficou retida - inicialmente disse que a prefeitura não sabia do trajeto, e depois afirmou que um servidor municipal não havia transmitido a informação aos superiores. Nesta terça-feira, 23, evitou falar do problema. "Com relação ao incidente de ontem (segunda-feira), foi acordado que faremos uma avaliação conjunta ao fim da visita do papa", disse o secretário.

Osório disse que substituiu o funcionário que representa a prefeitura no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC), que coordena as ações de segurança na Jornada. Em vez de um agente, agora há um coordenador no comitê. "Todos os esforços estão sendo empregados para que não aconteçam novos incidentes. Sem dúvida, a preocupação com o evento de amanhã é maior. É um dia útil, véspera de feriado, com deslocamento na hora do rush, numa região densamente habitada."

Quarenta e duas ruas da Tijuca serão interditadas, entre elas a Conde de Bonfim, principal via do bairro, num trecho de três quilômetros.

Por motivo de segurança, não foi revelado como o papa chegará à Igreja de São Francisco Xavier, de onde parte para o hospital da Ordem Terceira.

Mais conteúdo sobre:
Papavisitahospital

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.