Papa Francisco celebra Sexta-Feira Santa em rito no Coliseu

Milhares de pessoas segurando velas no Coliseu de Roma para ver o Papa Francisco marcaram a primeira Sexta-feira Santa do seu pontificado com a tradicional procissão em torno do antigo anfiteatro "Caminho da Cruz".

PHILI, Reuters

29 de março de 2013 | 21h48

Francisco, que foi eleito em 13 de março, rodeado de fiéis de todo o mundo, carregava uma cruz de madeira no dia em que os cristãos relembram a crucificação de Jesus.

"Às vezes pode parecer que Deus não reage ao mal, que é silencioso", disse devagar o papa argentino, em italiano e em uma voz sombria, no final do culto da noite.

"E, contudo, Deus falou, respondeu, e sua resposta é a Cruz de Cristo: uma palavra que é o amor, a misericórdia, o perdão", disse, a dois dias da Páscoa, data em que os cristãos comemoram a ressurreição de Jesus.

"Os cristãos devem responder ao mal com o bem", acrescentou o papa, pedindo-lhes para ter cuidado "o mal que continua a trabalhar em nós e em torno de nós".

Papa Francisco elogiou os cristãos libaneses e muçulmanos que tentaram viver juntos e que, segundo ele, ao fazer isso deram um sinal de esperança para o mundo.

Orações foram feitas por crianças exploradas e abusadas, refugiados, desabrigados e vítimas de intolerância religiosa, guerra, violência, terrorismo, pobreza, injustiça e a dependência de drogas.

Também houve orações contra o aborto e a eutanásia.

A cruz de madeira foi passado de pessoa para outra - incluindo um fiel em uma cadeira de rodas. Os que seguraram o objeto eram da Itália, Índia, China, Nigéria, Síria, Líbano e Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.