Papa volta a criticar aborto

Na Igreja da Santíssima Trindade, em Fátima, o papa Bento XVI foi ovacionado na tarde de ontem ao qualificar o aborto e o casamento de gays e lésbicas como "insidiosos e perigosos". Segundo o líder da Igreja Católica, são "iniciativas que têm como objetivo tutelar os valores essenciais da vida, como sua concepção e a família, fundada no matrimônio indissolúvel entre um homem e uma mulher". Portugal aprovou o aborto, por referendo, há três anos e está prestes a legalizar o casamento homossexual.

, O Estado de S.Paulo

14 de maio de 2010 | 00h00

De manhã, o pontífice rezou para 500 mil pessoas, em missa que comemorava o aniversário de supostas aparições atribuídas à Virgem Maria em 1917.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.