Papel encontrado na China pode ser o mais antigo da história

Arqueólogos chineses descobriram um pedaço de papel com inscrições que pode ser o mais antigo da história, pois data do século 1 a.C. e os historiadores acreditavam, até então, que o material só tinha sido inventado no século 2 d.C., segundo informou nesta quarta-feira a imprensa oficial chinesa.O descobrimento, na remota província de Gansu, no noroeste do país, poderia demonstrar que o papel, uma das grandes invenções da China antiga, tem mais de 2 mil anos de história, e não 1.900, como se estimava.O pedaço de papel tem apenas 10 centímetros quadrados e foi feito com fibra de linho. Ele foi encontrado durante as obras de restauração da Porta de Jade (Yumen), o extremo oeste da Grande Muralha da China, para onde eram enviadas guarnições de soldados que vigiavam a fronteira. A região foi um quartel de soldados durante a dinastia Han (206 AC-25 DC), período provável das inscrições.Ainda não se sabe o que significa o texto, mas os analistas garantem que antigos caracteres chineses foram usados e que provavelmente o papel era parte de uma carta. "Este papel foi usado no ano 8 a.C., 100 anos antes do nascimento de Cai Lun, geralmente considerado o inventor da técnica de fabricação do papel", afirmou Fu Licheng, diretor do Museu de Dunhuang e um dos especialistas que estudam a descoberta.A versão mais comum atualmente é de que Cai Lun, funcionário da corte imperial, produziu o primeiro papel no ano 105 DC, usando trapos, cortiça de árvore e redes de pesca. Até agora, nenhum papel anterior a ele havia sido descoberto.Antes da chegada do papel, na Alta Idade Média, o Ocidente usava outros suportes para a escrita, principalmente o pergaminho, elaborado com peles de animais e muito mais caro e difícil de produzir. A chegada da invenção chinesa diminuiu os custos dos livros.Muito antes, cerca de 3 mil anos a.C., os egípcios usavam o papiro, elaborado com plantas oriundas do Egito e difíceis de obter na Europa. As outras três grandes invenções que os chineses atribuem aos seus ancestrais são a bússola, a imprensa e a pólvora. Também acredita-se que a civilização chinesa foi a primeira a usar muitas outras invenções, como o sismógrafo, o papel-moeda, o carrinho de mão, o chá, a seda, o governo, o sistema decimal, a porcelana, o aço, o ábaco, o guarda-chuva e o pára-quedas.

Agencia Estado,

09 de agosto de 2006 | 11h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.