Para Alckmin, pior período da estiagem já passou

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) disse nesta quinta-feira, 6, em Santos que o período mais crítico da estiagem já passou e que a crise hídrica está com seus dias contados, em razão das providências que estão sendo tomadas pelo governo do Estado contra o desabastecimento de água. Alckmin reiterou que o esgoto da Grande São Paulo será tratado para a produção de água para consumo humano, a partir de dezembro de 2015, a fim de reduzir a dependência do Sistema Cantareira. Com a medida, serão produzidos 3 mil litros de água por segundo, suficientes para abastecer 900 mil pessoas.

ZULEIDE DE BARROS, ESPECIAL PARA A AE, Estadão Conteúdo

06 Novembro 2014 | 14h25

De acordo com o governador, duas Estações de Produção de Água de Reúso (Epar) serão construídas para, primeiro, tratar o esgoto e, depois, despejar a água na Represa do Guarapiranga, na zona sul da capital, e no Rio Cotia, em Barueri, também na Grande São Paulo, que são os dois mananciais responsáveis pelo abastecimento de boa parte da população da capital. Ele disse que o tratamento é bastante seguro e que proporciona 99% de pureza da água, em condições de ser despejada nas represas.

Temporada

Questionado sobre um eventual desabastecimento de água na Baixada Santista e no litoral, com a chegada dos turistas, Alckmin descartou qualquer risco. "A Sabesp investiu R$ 500 mil em obras de grande porte na região, com melhorias nas estações Mambu/Rio Branco, que vai garantir água para as cidades do litoral sul, até Praia Grande, e em Jurubatuba, que atende Guarujá e região", informou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.