Para britânicos, 'menores agem como animais'

Pesquisa revelou que maioria condena crianças e adolescentes.

Da BBC Brasil, BBC

17 Novembro 2008 | 09h33

Mais de metade da população da Grã-Bretanha acredita que crianças e adolescentes britânicos se comportam como "animais", e metade diz que eles devem ser considerados "perigosos", segundo uma pesquisa realizada a pedido de uma instituição de caridade que trabalha com menores. A pesquisa de opinião ouviu 2.021 adultos como parte de uma campanha de conscientização a ser lançada pela Barnardo's para mostrar que a sociedade se acostumou a "condenar naturalmente" menores de idade e a transformá-los em vilões. A campanha, com comerciais na TV e na internet, será lançada no dia 24 de novembro. Pelos resultados, 54% dos adultos entrevistados disseram que os menores britânicos se comportam como "animais". Mais de um terço também concordou que as ruas estão "infestadas" com crianças e adolescentes, enquanto 43% dos entrevistados disseram que alguma coisa precisa ter feita para proteger os adultos. Cerca de 49% disseram discordar da afirmação de que as crianças que "se envolvem em problemas" são "mal compreendidas" e precisam ajuda profissional. Comentários A organização também analisou comentários deixados em reportagens publicadas no site de vários jornais britânicos. E encontrou mensagens nas quais menores são descritos como "selvagens" e algumas sugestões de que é necessário "atirar" em adolescentes. O presidente da organização, Martin Narey, disse que a população britânica rotula todos os menores da mesma maneira. "É espantoso que palavras como animal, selvagem e gentalha sejam usadas diariamente em referência a menores", disse Narey. "Apesar de que a maioria das crianças não causa problemas, ainda há a percepção de que os jovens de hoje são mais incontroláveis e mais delinqüentes do que nunca", completou. 'Tratamento injusto' A organização afirma que as atitudes reveladas pelo estudo refletem o resultado da última pesquisa British Crime Survey, que mostrou que as pessoas responsabilizam menores por "até metade" de todos os crimes cometidos, quando na verdade eles são responsáveis por 12% da atividade criminosa no país. No mês passado, a ONU disse que há "um clima geral de intolerância" para com as crianças e adolescentes britânicos e que isso pode fazer com que eles sejam tratados injustamente. Narey disse que a organização não é "ingênua" e aceita que "uma minoria de menores" apresenta um comportamento anti-social e comete crimes. Ele disse que é preciso agir para evitar que aqueles que têm mais risco de apresentar um comportamento criminoso - como os que pertencem a famílias pobres e recebem uma educação ruim - sigam esse caminho. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.