Para Carter, superdelegados forçarão Hillary a desistir

O ex-presidente norte-americano JimmyCarter disse neste domingo esperar que os superdelegadosdemocratas revelem sua escolha pelo candidato à Presidêncialogo após a primária final em junho, e que Hillary Clinton teráentão que abandonar a disputa. Em uma entrevista à Sky News, Carter afirmou que Hillarynão estaria conquistando nada ao ficar na disputa. "Eu nãoacho. Mas é claro que ela tem o direito de fazê-lo", comentou. "Eu sou um superdelegado... Acho que muitos dossuperdelegados vão anunciar uma decisão bem rapidamente, após aprimária final de 3 de junho... Eu ainda não anuncieipublicamente, mas acho que será neste ponto o momento para eladesistir." O pré-candidato democrata Barack Obama é visto como o líderda disputa. Ele tem uma quase insuperável vantagem em delegadospara a convenção do partido de agosto, após meses de disputaque tiveram início em janeiro. Hillary se recusou a desistir até o último voto e anomeação poderá ser decidida por cerca de 800 superdelegados--membros do Congressso e outros membros do partido-- livrespara votar em quem quiserem. Os candidatos democratas precisam de 2.026 delegados paraserem nomeados para a disputa com o republicano John McCain naeleição presidencial de 4 de novembro. De acordo com estimativas, Obama teria atualmente 1.954,enquanto Hillary contaria com 1.783. Restam ainda 86 delegadosa serem escolhidos nas disputas nos Estados.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.