Para Lula, empresas têm caixa cheio e não precisam demitir

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que os empresários exageraram nas demissões após o início da crise financeira internacional. Ele argumentou que as empresas estão capitalizadas e por isso poderiam evitar os cortes de pessoal. "Eu acho que exageraram nas demissões e disse isso na reunião com os empresários. Disse isso para a indústria automobilística. Quase todas as empresas brasileiras estão muito capitalizadas", disse Lula a jornalistas, em visita a um projeto de cultivo de peixes em Recife. A indústria paulista fechou 32.500 vagas em janeiro, indicando queda de 1,86 por cento em relação a dezembro, segundo dados divulgados nesta sexta-feira pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp). Nos últimos 12 meses, o emprego industrial no Estado registra recuo de 2,22 por cento, com o fechamento de 54.500 vagas. "Todos ganharam muito dinheiro no ano de 2008, então não era possível que, no primeiro mês depois da quebra dos bancos americanos, mandassem trabalhadores embora", declarou Lula, segundo gravação disponibilizada pela Presidência. Ele relatou que falou pessoalmente com o presidente da Vale e disse a ele que considerava um absurdo as demissões na companhia. "A Vale tem muito dinheiro em caixa, ganhou muito dinheiro. Ora, é exatamente nesses momentos de dificuldade que os empresários também precisam cumprir com a sua parte", cobrou. A mineradora demitiu 1.300 funcionários no final do ano passado alegando retração da demanda mundial. Para Lula, alguns setores da economia brecaram muito rápido a produção, ao invés de realizar uma paralisação paulatina. (Texto de Carmen Munari)

REUTERS

13 de fevereiro de 2009 | 15h15

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICALULANORDESTE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.