Para Mantega, Brasil pode crescer 4% em 2009 apesar da crise

O Brasil pode conseguir um crescimento de 4 por cento no próximo ano, mesmo com os efeitos da crise financeira que começam a atingir todo o mundo, avaliou nesta sexta-feira o ministro da Fazenda, Guido Mantega. "O governo, apesar da desaceleração que pode haver nos próximos meses, vai tomar as medidas para que a economia não tenha queda forte", disse Mantega a jornalistas numa entrevista sobre a reunião do G20, em São Paulo. "É possível que consigamos alcançar 4 por cento. Mas vamos esperar o desenrolar dos acontecimentos para ver se é sustentável isso que eu estou falando", acrescentou. Mantega disse ainda que o governo mantém as projeções sobre o fundo soberano para este ano, de reservar o equivalente a 0,5 por cento do Produto Interno Bruto. "Nosso objetivo para o ano que vem é o mesmo: superávit de 3,8 por cento e, se possível, 4,3 por cento (com o fundo)." (Reportagem de Isabel Versiani e Renato Andrade; Texto de Alexandre Caverni; Edição de Daniela Machado)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.