Para Mapa, fraude do leite tem caráter econômico

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) divulgaram hoje nota com esclarecimentos sobre o consumo de leite do tipo UAT/UHT e pasteurizado. Na semana passada, a Polícia Federal desmantelou uma quadrilha que adicionava de forma irregular soda cáustica e água oxigenada ao leite em Minas Gerais. Os incidentes, segundo a nota, "representam uma fraude de caráter econômico, cujos envolvidos estão respondendo a inquérito criminal e administrativo". As substâncias químicas encontradas no leite não oferecem, segundo o ministério e a agência, riscos iminentes à saúde. "Além de violação da legislação, ambas se caracterizam em uma afronta aos direitos básicos do consumidor, prejudicando também mais de um milhão de produtores de leite", descreve a nota. A Anvisa efetuou apreensão cautelar dos produtos. O texto confirma, também, a alteração que o Mapa realizou na forma de inspeção dos fiscais agropecuários nas empresas de laticínios, de forma a inibir fraudes. Mais de 10 mil análises são realizadas todos os dias, segundo a pasta. "A população pode estar segura de que todas as medidas de inspeção e fiscalização, visando a assegurar a oferta de produtos íntegros e de padrões de qualidade nutricional e de inocuidade, estão sendo desenvolvidas em ação conjunta pelo Mapa e Anvisa", finaliza o documento.

AE, Agencia Estado

31 de outubro de 2007 | 14h36

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.