Para Minc, desmatamento na Amazônia pode ser o menor em 20 anos

O ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc, disse nesta terça-feira que o desmatamento da Amazônia pode alcançar seu menor patamar em 20 anos, após o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) anunciar queda de 33 por cento na destruição da floresta em junho.

REUTERS

04 Agosto 2009 | 18h51

Números do Sistema de Desmatamento em Tempo Real (Deter), do Inpe, apontaram 578,6 quilômetros quadrados de área desmatada na Amazônia, contra 840 quilômetros quadrados no mesmo mês do ano passado. Quarenta e três por cento da Amazônia estava coberta de nuvens, o que impossibilita a análise do satélite, segundo o Inpe.

"Se nada de extraordinário ocorrer, teremos a confirmação do menor desmatamento dos últimos 20 anos", disse Minc durante entrevista coletiva em Brasília, segundo informações do site do Ministério do Meio Ambiente.

De acordo com o ministério, desde o início do monitoramento do desmatamento na Amazônia, o menor índice foi registrado em 1991, de 11,5 quilômetros quadrados. Minc espera que, de junho de 2008 a julho de 2009, o desmatamento fique entre 8 mil e 9 mil quilômetros quadrados.

"São números altos e não me convencem, pois temos que perseguir o desmatamento zero", disse o ministro.

Mais conteúdo sobre:
AMBIENTEMINCDESMATAMENTO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.