Pará oferece supletivo para formar índios professores

Cerca de 50 índios das aldeias Kayapó, localizadas nos municípios de São Félix do Xingu, Ourilândia do Norte e Pau D''Arco, no sul do Pará, vão participar dos exames supletivos especiais de conclusão do ensino fundamental, segundo informações do Governo do Estado. Os exames, realizados em Belém, fazem parte do curso de formação de professores índios e da conclusão do ensino fundamental, para que possam dar continuidade aos estudos. Segundo o governo, quase todos os índios que participam do curso não concluíram o ensino fundamental ou não têm documentação escolar, mas atuam como professores nas aldeias dos municípios.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

23 de março de 2009 | 11h51

Os exames já foram aplicados nos polos de Belém, Jacareacanga, Santarém, Marabá e Oriximiná. Além de São Félix do Xingu, cerca de 60 indígenas de Altamira e 100 de Tumucuma deverão fazer o exame este ano. A programação, que começou na última sexta-feira e segue até o próximo dia 31, foi preparada por professores da Escola Itinerante de Formação de Professores Índios do Pará. A cada dia, após a exposição dos temas definidos, são aplicadas provas de múltipla escolha com 20 questões das disciplinas Arte, História, Geografia, Matemática, Ciências e Língua Portuguesa, além da prova de Redação.

Mais conteúdo sobre:
EducaçãoíndiosPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.