Parada LGBT do Rio adota o branco contra a homofobia

Os organizadores da 16ª Parada do Orgulho LGBT, que ocorre amanhã, na Praia de Copacabana, no Rio, pedem que os participantes se vistam de branco, como forma de protesto contra a violência contra os homossexuais. O evento LGBT - sigla para lésbicas, gays, bissexuais, travestis e transexuais - deve reunir cerca de 1 milhão de pessoas.

EQUIPE AE, Agência Estado

08 de outubro de 2011 | 14h21

Com o tema Somos Todos Iguais Perante a Paz - Toda Forma de Violência Deve Ser Crime, a parada contará, a partir das 13 horas, com 15 trios elétricos, além de tendas que distribuirão preservativos e materiais informativos sobre cidadania e doenças sexualmente transmissíveis.

O Núcleo de Defesa da Diversidade Sexual e Direitos Homoafetivos da Defensoria Pública do Estado colocará à disposição dos participantes um ônibus que emitirá segunda via de documento de identidade e prestará orientação jurídica. Além dos 350 guardas municipais e 450 policiais militares que devem participar do esquema de segurança, o Grupo Arco-Íris, organizador da parada, ainda contratou 380 seguranças privados. As informações são da Agência Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.