Paralisação afeta 15 terminais de São Paulo

Subiu para 15 o número de terminais de ônibus fechados por manifestantes na capital paulista nesta quarta-feira, 10. Motoristas e cobradores, que fazem parte da chapa de oposição à atual gestão do Sindicato da categoria em São Paulo, bloqueiam os terminais em uma reivindicação por mais transparência na eleição para presidência da entidade, que acontece na quinta, 11.

GABRIELA VIEIRA, Agência Estado

10 de julho de 2013 | 12h13

A paralisação dos terminais Cachoeirinha, Capelinha, Campo Limpo, Casa Verde, Grajaú, João Dias, Lapa, Metrô Santa Cruz, Mercado e Sacomã (do Expresso Oriente), Parque D. Pedro, Pirituba, Princesa Isabel, Santo Amaro e Vila Prudente estava prevista para terminar às 12h, segundo a Polícia Militar.

Apenas no terminal Parque D. Pedro os manifestantes atrapalham o trânsito, ocupando a Avenida do Estado, informou a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Só uma faixa da via está liberada para a passagem de veículos, o que provoca lentidão na região. Cerca de 400 das 1.300 linhas de ônibus da cidade foram afetadas pelo protesto. Segundo a SPTrans, ao menos 1,6 milhão de usuários foram prejudicados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.