Paralisação na PF tem adesão de 8 mil, diz sindicato

Pelo menos oito mil policiais federais paralisaram suas atividades na manhã de hoje. A categoria reivindica a reestruturação na carreira com a criação de um projeto de Lei Orgânica, segundo a assessoria da Federação Nacional dos Policiais Federais (Fenapef). A paralisação de 24 horas teve início às 8 horas de hoje e atinge os Estados da Bahia, Paraná, Rio de Janeiro, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Santa Catarina, de acordo com a Fenapef, que ainda não tinha informações sobre a paralisação nos Estados do Norte e Nordeste. O serviço de atendimento ao público, como interrogatórios, concessão de porte de arma, atendimento a estrangeiros, controle de empresas de vigilância, bancos e produtos químicos, emissão de passaporte, concedidos somente em casos emergenciais, devem ser suspensos, além de uma operação padrão no atendimento a passageiros nos aeroportos. Apenas os atendimentos de urgência estavam sendo efetuados, de acordo com a assessoria da Federação. Em São Paulo, segundo a assessoria da PF, o atendimento estava normal na Superintendência, situada na zona oeste da capital, assim como no Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

SOLANGE SPIGLIATTI, Agencia Estado

10 Dezembro 2008 | 12h28

Mais conteúdo sobre:
paralisação PF adesão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.