Paraná tem demanda de R$ 6,6 bi para mobilidade

Após a terceira reunião com governos estaduais e municipais, a ministra do Planejamento, Miriam Belchior, disse que o Paraná trouxe uma demanda de R$ 6,6 bilhões para projetos de mobilidade na região metropolitana de Curitiba.

EDUARDO RODRIGUES, Agência Estado

09 de julho de 2013 | 18h24

De acordo com ela, R$ 1,25 bilhão referem-se a projetos do Estado para ampliação do BRT (corredor de trânsito rápido de ônibus) e dos corredores viários. Outros R$ 5,35 bilhões estão na carteira de investimentos da prefeitura da capital paranaense para a segunda fase das obras do metrô, que devem começar em maio de 2014, e implantação e recuperação de BRTs.

Estiveram presentes na reunião desta terça-feira, 09, o vice-governador do Paraná, Flávio Arns, e o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet. Segundo eles, os projetos apresentados beneficiarão 14 municípios, onde se concentram um terço da população do Estado.

"Com isso, chegamos a uma demanda de R$ 42,6 bilhões em projetos apresentados pelos seis Estados que aqui estiveram até agora", disse Miriam, que na segunda-feira, 08, recebeu autoridades de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia. Nesta terça, esteve com os governantes de Minas Gerais, Ceará e Paraná.

Mais conteúdo sobre:
protestosPRmobilidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.