Paris combate trânsito lento com bicicletas públicas

Projeto da prefeitura quer fazer com que parisienses desistam dos seus carros

Emma-Jane Kirby, BBC

15 Julho 2007 | 20h06

As autoridades de Paris lançaram neste domingo, 15, o Velib, um sistema de bicicletas públicas com objetivo de estimular as pessoas a desistirem de usar automóveis. Entre os objetivos do Velib é melhorar o trânsito lento da cidade e estimular alternativas mais ecológicas de transporte. A prefeitura de Paris colocou à disposição da população 20 mil bicicletas públicas em cerca de 750 lugares especiais da cidade. Qualquer um que tenha o cartão de transporte público de Paris pode pegar uma bicicleta para se deslocar para onde quiser. Após o uso, o veículo pode ser devolvido em qualquer ponto de bicicletas - não necessariamente no mesmo onde foi retirado. O vice-diretor do projeto, Mathieu Fierling, acredita que a proposta vai agradar tanto parisienses como turistas. "Nós organizamos o esquema para que o mesmo cartão possa ser usado para o transporte público e para o Velib. Você pode assinar por apenas um dia ou por uma semana inteira. E a taxa de assinatura é mínima - de 1 euro (cerca de R$ 2,56), para uma viagem só, a até 29 euros (cerca de R$ 74) para o ano todo." O sistema Velib é voltado para pessoas que fazem pequenas viagens. A primeira meia-hora de pedalagem é gratuita, mas depois disso as taxas vão ficando mais caras. O uso das bicicletas é elogiado por muitos por elas serem mais ecológicas do que os carros. No entanto, o presidente da federação francesa de clubes de automóveis, Christian Gerondeau, diz que a proposta não ajuda a resolver os famosos congestionamentos de Paris. "Ela está baseada em uma idéia errada, a idéia de que você pode trocar um carro por uma bicicleta. Mas este não é o caso. Estes são dois problemas diferentes", diz ele. "Bicicletas só serão úteis para aqueles que vão fazer compras ou visitar amigos não muito longe de casa, mas na maior parte do tempo, quando você usa o carro, é para uma viagem longa, e é por isso que (o Velib) não resolverá os problemas de trânsito de Paris." A prefeitura de Paris espera que, até o fim do ano, o Velib conquiste 20 mil usuários. As autoridades também pretendem duplicar a quantidade de postos de bicicleta na capital francesa. O sistema não oferece capacetes aos ciclistas, mas Fierling afirma que segurança é uma prioridade para as autoridades parisienses. "A câmara dos vereadores lançou uma grande campanha sobre segurança para bicicletas. Todo assinante do sistema Velib vai receber um panfleto com conselhos sobre segurança." Mas será que o sistema vai funcionar? Os franceses são famosos por adorarem bicicletas, como mostra a cada ano o Tour de France. Mas em Paris - cidade com dois milhões de habitantes - apenas 150 mil têm bicicletas. O Velib já apresentou resultados bons em Lyon, mas na capital pode ser mais complicado convencer os parisienses a desistirem de seus carros. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.