Parlamentar norueguês indica Snowden para Nobel da Paz

Um parlamentar norueguês indicou o ex-prestador de serviços da Agência de Segurança Nacional dos Estados Unidos (NSA) Edward Snowden para o Prêmio Nobel da Paz de 2014, nesta quarta-feira, argumentando que a divulgação de documentos sigilosos feita por Snowden tornou o mundo um lugar mais seguro.

Reuters

29 de janeiro de 2014 | 11h55

Baard Vegar Solhjell, um ex-ministro da Educação e do Meio Ambiente filiado ao partido Esquerda Socialista, disse que as revelações de Snowden aprofundaram a compreensão pública sobre a extensão da espionagem feita pelos Estados Unidos contra seus próprios cidadãos.

"Não há dúvidas de que as ações de Edward Snowden podem ter prejudicado os interesses de seguranças de várias nações no curto prazo", disse Solhjell em comunicado conjunto com Snorre Valen, também membro do Parlamento da Noruega.

"Estamos, no entanto, convencidos de que o debate público e as mudanças nas políticas que seguiram a onda de revelações de Snowden contribuíram para uma ordem mundial mais pacífica e estável", disseram.

"Suas ações, na verdade, levaram à reintrodução da confiança e da transparência como princípios importantes nas políticas de segurança globais."

Snowden, que vive em asilo temporário na Rússia depois de revelar segredos do governo dos EUA sobre programas de espionagem e outras atividades, enfrenta acusações criminais nos Estados Unidos depois de deixar o país no ano passado rumo a Hong Kong e, posteriormente, à Rússia.

Milhares de pessoas em todo o mundo podem indicar candidatos para o Prêmio Nobel da Paz, incluindo qualquer membro de qualquer assembleia nacional.

No ano passado foram 259 indicados para o Nobel da Paz, vencido pela Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) por seus esforços para eliminar o arsenal de armas químicas da Síria.

O Comitê Norueguês do Nobel vai receber indicações para o prêmio de 2014 até 1º de fevereiro e finalizará sua lista em 4 de março, quando o comitê terá sua primeira reunião do ano na qual seus membros entregarão suas próprias indicações.

O vencedor será anunciado em 10 de outubro.

(Reportagem de Balazs Koranyi)

Mais conteúdo sobre:
NORUEGASNOWDENNOBEL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.