Parlamento francês propõe legalizar clonagem terapêutica

A legalização da clonagem terapêutica e aautorização de pesquisas com células-tronco embrionárias forampropostas em um relatório parlamentar francês, divulgado nesta quinta-feira. O documento, intitulado "Células-tronco e escolhas éticas", éobra do professor de medicina e deputado do partido conservadorPierre-Louis Fagniez, e foi entregue ao primeiro-ministro da França,Dominique de Villepin.Em janeiro, Fagniez foi encarregado por Villepin de analisar osdebates, tanto na França como no exterior, sobre as pesquisas comcélulas-tronco embrionárias e sobre a clonagem terapêutica noscampos científico, ético e jurídico."Chegou o momento de autorizar o recurso da clonagemterapêutica", afirmou o legislador ao apresentar hoje seu relatório. Ele disse que esta técnica tem "vantagens próprias", como aobtenção de células-tronco, além de evitar a barreira imunológica edar acesso a células-tronco patológicas. Em seu relatório, Fagniez propõe dez medidas, incluindo as jámencionadas, que visam à revisão, em 2009, da lei de bioética de 2004. Essa lei proíbe a clonagem terapêutica e as pesquisas comcélulas-tronco embrionárias, mas permite certos trabalhos que levem àdestruição de embriões fecundados in vitro e que já não se inscrevamem um projeto familiar. O deputado propõe que se passe de um regime de proibição parciala "um regime de autorização", sob o controle da Agência deBiomedicina, criada em 2004. A clonagem terapêutica também ficaria sob o controle "estrito"dessa agência, diz Fagniez, que prefere se referir a esta técnicacomo transferência nuclear de material ou "clonagem nãoreprodutiva".

Agencia Estado,

27 de julho de 2006 | 19h48

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.