Parlamento recua em veto total da burca

O Parlamento francês deve aprovar no próximo mês a proibição do uso da burca e do niqab (os véus islâmicos que cobrem a mulher da cabeça aos pés) em alguns prédios públicos. Mas não votará uma ampla proibição que poderia violar a liberdade religiosa. "Cobrir o rosto de alguém em locais públicos não é uma expressão de liberdade individual", disse Jean-François Cope, do União por um Movimento Popular.

, O Estadao de S.Paulo

17 Dezembro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.