Parmalat descredencia acusadas de adulterar leite

A Parmalat informou hoje em nota que descredenciou as cooperativas Produtores de Leite do Vale do Rio Grande (Coopervale) e Agropecuária do Sudoeste Mineiro (Casmil), das quais comprava leite cru. As duas cooperativas são investigadas pela Polícia Federal (PF) pela suspeita de adicionarem no leite uma mistura de ácido cítrico, citrato de sódio, soda cáustica, sal, açúcar e peróxido de hidrogênio (água oxigenada). Na nota, a Parmalat ainda afirma que enviou amostras de leite produzido por ela para análise em laboratórios credenciados pelo Ministério da Agricultura. "Os testes não indicaram quaisquer problemas de qualidade", afirma a nota, que ressaltou a "rigorosa inspeção" pelo qual passa o leite cru nas unidades da Parmalat.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.