Parte de shopping fica fechada

Área de 2 mil m² continuará interditada até fim do ano

Cristiane Bomfim, O Estadao de S.Paulo

25 de novembro de 2009 | 00h00

Uma área de aproximadamente 2 mil metros quadrados do Shopping SP Market, na zona sul de São Paulo, continuará interditada pelo menos até o fim do ano. Na última sexta-feira, duas paredes da obra de expansão do empreendimento desabaram e dez pessoas ficaram feridas.

O prefeito Gilberto Kassab (DEM) explicou que as obras só poderão ser reiniciadas após o empreendimento atender a todas as exigências de segurança e elaborar um planejamento de execução de obras detalhado. "Acredito que seja difícil a liberação das obras mediante critérios técnicos ainda este ano e até por conta do Natal", explicou. Entre as lojas localizadas na área do acidente estão o Parque da Xuxa, a C&A e o Café do Ponto. O Parque da Xuxa só voltará a funcionar depois que trocar o telhado.

Na próxima semana, a administradora do shopping deverá receber um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). "Será um documento muito completo, com todas as exigências para que o shopping fique na legalidade", disse Kassab.

O prazo para todas as correções deve ser de 90 a 120 dias. Também deverá ser definida que a área de comércio próxima das obras ficará paralisada no período das obras.

A liberação parcial do shopping pode ocorrer hoje a partir das 9h, em fiscalização do Corpo de Bombeiros, do secretário de Controle Urbano, Orlando Almeida Filho, e da Subprefeitura de Santo Amaro. Ela depende da realização de reparos nos sistemas de detecção e alarme de incêndio e nos chuveirinhos que combatem o fogo.

O acidente de sexta-feira foi o segundo no shopping em menos de um mês. No dia 24 de outubro, parte da estrutura metálica da obra de ampliação da área externa caiu e quatro operários ficaram feridos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.