Partido italiano dará recompensa a pais que batizarem filho de Benito

Grupo de direita oferece 1.500 euros a quem dar ao filho o nome de líder fascista.

Duncan Kennedy, BBC

24 Novembro 2008 | 21h06

Um partido de extrema-direita italiano está oferecendo 1.500 euros (cerca de R$ 4.500) para pais que decidam dar a seus filhos o nome do líder fascista Benito Mussolini ou de sua mulher, Rachele. O pequeno partido Movimento Sociale-Fiamma Tricolore (MS-FT) nega que a atitude tenha alguma conotação racista e afirma que os nomes Benito e Rachele são apenas "bons". Segundo o partido, o dinheiro deve servir para que os pais comprem berços, roupas e comidas para os bebês. A recompensa está disponível em cinco áreas do sul da Itália e, segundo a agremiação, deve ajudar a combater os baixos índices de natalidade da região. Apesar do grupo afirmar ter escolhido os dois nomes "casualmente", para grande parte dos italianos Benito e Rachele são uma referência óbvia ao líder fascista e sua mulher. Para ganhar a recompensa, pelo menos um dos pais precisa ser italiano. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.