Passageiros de ônibus são libertados após 2h no Pará

Após cerca de duas horas de negociação, os dois suspeitos que mantiveram os passageiros de um ônibus reféns hoje em Belém, no Pará, se entregaram e libertaram as vítimas. Segundo a Polícia Militar, Bruno da Silva Araújo e Danilo Odilardo Borges invadiram o coletivo após assalto a uma loja, de onde levaram entre R$ 5 mil e R$ 7 mil. O caso só terminou após a mediação de um juiz da cidade e da namorada de Borges. Segundo o delegado Fernando Cunha, da Seccional da Marambaia, o crime teve início por volta das 13 horas. Borges e Araujo roubaram a loja e, em seguida, fugiram com mais dois suspeitos em duas motocicletas. Um funcionário do estabelecimento entrou num táxi, seguiu os suspeitos e revelou o trajeto feito pelos assaltantes para a polícia. Pouco depois, na rodovia BR-316, Borges e Araújo saltaram das motocicletas e, armados, entraram em um ônibus. Os outros dois suspeitos fugiram. A polícia chegou e os dois fizeram os passageiros do coletivo reféns, entre eles uma estudante de 12 anos. Inicialmente, exigiram água e coletes à prova de balas. Pouco depois, pediram a presença de um juiz e da namorada de Borges. Em meio às negociações, uma mulher desmaiou e teve de ser retirada do ônibus. A rodovia foi interditada, provocando mais de 10 km de engarrafamento. Por volta das 15 horas, com o atendimento das reivindicações, Borges e Araújo se entregaram e soltaram os reféns.

Elvis Pereira, estadao.com.br

27 de março de 2008 | 18h46

Tudo o que sabemos sobre:
refénsPará

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.