Pássaros de Darwin continuam evoluindo

Os pássaros conhecidos como tentilhões de Galápagos ou tentilhões de Darwin, que ajudaram o naturalista britânico a desenvolver o conceito de evolução ds espécies, estão ajudando a confirmar a teoria - evoluindo. Uma espécie de porte médio do tentilhão de Darwin desenvolveu um bico menor que a ajuda a consumir um tipo diferente de semente, duas décadas após a chegada de um concorrente maior que disputava a fonte de alimento original.A mudança no tamanho do bico mostra que espécies que competem por comida podem sofrer mudança evolutiva, disse Peter Grant, da Universidade Princeton, principal autor do estudo que será publicado na edição desta sexta-feira da revista Science.Grant estuda os tentilhões de Darwin há décadas, e já havia registrado mudanças provocadas por uma seca que alterou a disponibilidade de alimentos. É rara a oportunidade de documentar mudanças na aparência de um animal, provocadas por competição. É mais freqüente que as alterações ocorram quando há uma mudança de hábitat ou clima, explica Robert C. Fleischer, geneticista do Museu Nacional de História Natural. Este é certamente um caso de microevolução, diz Fleischer, que não tomou parte na pesquisa de Grant.Grant estudou os tendilhões da ilha Daphne em Galápagos, onde o tendilhão médio, Geospiza fortis, teve de encarar competição por comida da espécie Geospiza magnirostris, que chegou em 1982 e passou a consumir as sementes maiores. Em 2003 e 2004, houve pouca chuva, o que reduziu mais ainda o suprimento de alimentos. O resultado foi uma grande mortalidade de Geospiza fortis com bico grande, deixando uma população de Geospiza fortis de bico pequeno, capaz de consumir sementes e menores e escapar da competição com o Geospiza magnirostris.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.