Passeando pelo Alasca

Refrigerador: o piso Vilaboim do Pátio Higienópolis. Freezer: os corredores do Shopping Iguatemi, todos, em especial o da entrada do Pão de Açúcar

O Estado de S.Paulo

17 de abril de 2008 | 05h55

Quem vai ao Iguatemi precisa estar preparado. Se a intenção é não congelar durante o passeio no shopping, uma malha é muito bem-vinda. Apesar da administração alegar que o ar-condicionado mantém uma temperatura ambiente agradável, para o termômetro feminino ele é muito forte. E o frio piora de um corredor para outro. No entanto, poucos superam o de entrada do supermercado Pão de Açúcar. Dependendo da região, os pés podem congelar.A variação de temperatura no Pátio Higienópolis também é grande de um pavimento para o outro. O ar é forte, mas não chega a incomodar os mais friorentos como no Iguatemi - com exceção do segundo piso, o Vilaboim. Para quem vem do térreo em direção a ele, a sensação que se tem é de sair do Rio de Janeiro e desembarcar em Porto Alegre. SOCORRO: LIGUEM OS VENTILADORES!Se é possível morrer de frio com o ar condicionado dos shoppings, em geral mais gelados nas áreas do cinema, o contrário também pode acontecer. No Shopping Fiesta, no Auto Shopping e no Interlar Aricanduva os freqüentadores passam mal de calor por causa da falta de um sistema de ar central. O MAIOR CHOQUE TÉRMICO DA CIDADEO Market Place deveria colocar um aviso na entrada: "Cuidado, fazer compras pode provocar gripes e resfriados". Isto graças à mudança brusca de temperatura. No estacionamento, o calor passa da conta, mas basta entrar no piso de serviços, em especial no banheiro feminino do andar, que o risco é de congelamento - um choque térmico daqueles.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.