Passeata do Grito da Terra atrai 1,5 mil em PE, diz PM

Com chapéus de palha e faixas pedindo reforma agrária e a criação de uma secretaria estadual para tratar exclusivamente da agricultura familiar, camponeses ligados à Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Pernambuco (Fetape) fizeram passeata esta tarde pelas ruas centrais do Recife até o Palácio do Campo das Princesas, no Grito da Terra, que defende uma política de desenvolvimento do interior do Estado.

ANGELA LACERDA, Agencia Estado

14 Julho 2009 | 19h07

De acordo com a Casa Militar, 1,5 mil pessoas participaram da manifestação. Para a Fetape, foram 5,7 mil, que vieram em 142 ônibus de todas as regiões do Estado, com apoio da Central Única de Trabalhadores (CUT), Confederação dos Trabalhadores na Agricultura (Contag), Articulação do Semiárido (Asa) e cooperativas agrícolas.

"A maioria dos municípios pernambucanos têm como principal atividade a agricultura familiar, mas a política de desenvolvimento estadual se concentra na região metropolitana", afirmou o presidente da federação, Aristides Santos, que avaliou de forma positiva a receptividade do governador Eduardo Campos (PSB) à proposta dos trabalhadores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.