Passeata no Centro do Rio tem forte esquema de segurança

Um forte esquema de segurança envolve a passeata do Dia do Professor no Centro do Rio de Janeiro. Cerca de 300 policiais militares se posicionaram atrás da multidão para "fechar" a caminhada, que acompanham. A manifestação também é seguida de cima por um helicóptero da PM. As duas pistas no sentido Candelária da Avenida Presidente Vargas foram liberadas ao tráfego pouco antes das 18h30, quando a multidão terminou de entrar na Avenida Rio Branco para se dirigir à Cinelândia.

MARCELO GOMES E FELIPE WERNECK, Agência Estado

15 Outubro 2013 | 19h18

Antes do início da manifestação, policiais revistaram mochilas de manifestantes, mas nada ilegal foi encontrado e ninguém foi preso. Não há registro de confusão, mas todo o comércio da Rio Branco baixou as portas. Pelo menos cem manifestantes da tática Black Bloc, que em manifestações anteriores promoveram depredações, acompanham o ato, até as 18h40 pacificamente.

Os professores do município do Rio estão em greve desde 8 de agosto. Os profissionais recusam o plano de carreira enviado pelo prefeito Eduardo Paes (PMDB) e aprovado pela Câmara Municipal, pois consideram beneficiar apenas pequena parte da categoria.

Mais conteúdo sobre:
protestos professores Rio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.