Passeata no Rio pede fim dos ataques de Israel à Faixa de Gaza

Cerca de 2.000 pessoas convocadas pelo Comitê de Solidariedade à Luta do Povo Palestino participaram nesta quinta-feira de uma passeata no centro do Rio de Janeiro, na qual pediram o fim dos ataques de Israel à Faixa de Gaza. Portando bandeiras palestinas, de centrais sindicais, movimentos sociais e partidos políticos de esquerda, os manifestantes percorreram algumas ruas do centro, a partir da Cinelândia, passando em frente ao consulado dos Estados Unidos. Bandeiras de Israel e dos EUA foram queimadas em frente ao consulado e sapatos atirados contra o prédio, que foi isolado por tropas do batalhão de choque da Polícia Militar. Não houve conflitos. Stela Santos, integrante do comitê, disse que manifestações estão sendo articuladas em todo o país, e já ocorreram em Florianópolis, Foz do Iguaçú e Curitiba. "Foi uma demonstração de solidariedade inédita no Rio", disse Stela, ressaltando a presença de todas as entidades que constituem o comitê. Segundo ela, o comitê existe desde 1998 e já promoveu manifestações contra a guerra do Iraque e outros conflitos no Oriente Médio. Hassan El Gamal, do Movimento Palestino Brasileiro pela Paz no Oriente Médio, conversou pelo telefone com o sobrinho Omar, que se encontra em Gaza. De acordo com o relato de Omar, os bombardeios continuam e a crise humanitária se agrava. Mais de 760 palestinos já morreram no conflito que começou em 27 de dezembro. (Reportagem de Mair Pena Neto)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.