Passos e Figueiredo devem detalhar a líderes MP sobre empresa de logística

O ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos, e Bernardo Figueiredo, escolhido para presidir a Empresa de Planejamento e Logística (EPL) que vai gerir e acompanhar ações e projetos na área de transporte, devem explicar a líderes da base aliada na terça-feira, no Congresso Nacional, os detalhes da medida provisória que cria a instituição, informou o Planalto.

Reuters

20 de agosto de 2012 | 17h41

A reunião com líderes, da qual também participará a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, repete o roteiro bem-sucedido da MP que mudou as regras da poupança. Na ocasião, os líderes foram chamados ao Palácio do Planalto para receber explicações técnicas.

A MP que cria a empresa é parte do Programa de Investimentos em Logística lançado na semana passada, pacote de concessões de ferrovias e rodovias que que prevê investimentos totais de 133 bilhões de reais ao longo de 25 anos, o maior já feito no país no setor, como objetivo de reduzir os gargalos de infraestrutura e estimular o crescimento do país.

A empresa terá a função de cuidar do projeto integrado na área de logística.

Publicada no dia 16 de agosto, a medida já tem força de lei, mas ainda deve percorrer um longo caminho no Congresso. Antes de passar pelos plenários da Câmara e do Senado, a MP precisa ser votada em uma comissão mista, formada por senadores e deputados. A medida perde a eficácia se não passar por esses três estágios até o dia 13 de dezembro.

Na reunião da terça-feira, a ministra das Relações Institucionais também deve conversar com os líderes sobre outras votações pendentes no Congresso, como uma MP que repactua dívidas de agricultores atingidos pela seca na Região Nordeste.

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Mais conteúdo sobre:
POLITICABERNARDOEXPLICA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.