Pelo menos oito mortos nos deslizamentos no Rio

Pelo menos oito pessoas morreram e duas ficaram feridas após deslizamentos de terra em Itaipava, Região Serrana do Rio, causados pela forte chuva na região desde sábado. A informação é do coronel Souza Filho, da Defesa Civil estadual, que temia nesta tarde, a ocorrência de mais desabamentos de encostas, por causa da possibilidade de novas chuvas. Os feridos foram encaminhados para o Hospital Santa Teresa.O prefeito de Petrópolis, Rubens Bomtempo, destinou R$ 500 mil para prestar assistência às famílias desabrigadas. Ele solicitou ao vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, mais R$ 500 mil para esse mesmo fim. Até o movimento, o coronel Souza Filho estima 20 famílias desalojadas, que foram encaminhadas para a escola Paula Braga, localizada entre Itaipava e Teresópolis. Entre as vítimas fatais, Fátima Maria Nicodemus, de 42 anos, foi soterrada dentro de seu carro após um deslizamento na estrada do Gentio. Maria Isabel Conceição Silva, de 73 anos, e seu bisneto, Douglas Silva, de 5 anos, também morreram soterrados na mesma rodovia, após sua casa ter sido destruída. Lilian Alice Rodrigues, de 39 anos, foi retirada morta dos escombros de uma casa no bairro de Madame Machado, um dos mais castigados pelos deslizamentos de terra. Érica Correia Santos Silva, de 21 anos e Maria do Carmo, de 50 anos, também morreram. Segundo informações da Defesa Civil, em meia hora o volume de chuva foi de 135 milímetros, ou o equivalente a três semanas de acúmulo de água. Em virtude da situação, Bomtempo decretou estado de emergência no segundo e terceiro distritos de Petrópolis: Cascatinha e Itaipava, respectivamente. A Prefeitura de Petrópolis vai contratar 200 homens, em caráter emergencial, para trabalhar na recuperação e limpeza das áreas mais atingidas pelas fortes chuvas.

ALBERTO KOMATSU, Agencia Estado

03 de fevereiro de 2008 | 18h46

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.