, O Estadao de S.Paulo

30 de janeiro de 2010 | 00h00

Pequim estuda impor sanções aos EUA

A China ameaçou ontem impor sanções a empresas americanas que vendam armas para Taiwan. O governo chinês também suspendeu o intercâmbio militar entre os dois países. A crise diplomática, que j é uma das piores dos últimos anos, começou quando os EUA decidiram vender US$ 6 bilhões em armas para os taiwaneses.

NIGÉRIA

Militantes declaram fim de cessar-fogo

O principal grupo armado da região do Delta do Níger, o Mend, anunciou ontem o fim de um cessar-fogo negociado com o governo nigeriano. O acordo havia sido fechado há três meses. Baseado no pacto, o grupo concederia a trégua em troca de uma anistia e da reabilitação dos militantes, o que, de acordo com o Mend, não ocorreu.

IËMEN

Rebeldes xiitas aceitam proposta de trégua

Os rebeldes xiitas que atuam no norte do Iêmen ofereceram ontem um cessar-fogo ao governo e aceitaram as cinco condições que haviam sido propostas pelas autoridades para pôr fim ao conflito armado. O anúncio foi feito por Abdel Malik al-Huti, principal líder dos rebeldes, em uma gravação divulgada em um dos sites utilizados pelo grupo.

GUERRA AO TERROR

Bin Laden critica EUA e aquecimento global

Osama bin Laden, líder da Al-Qaeda, tentou ganhar novos adeptos em uma nova mensagem divulgada na sexta-feira pela TV Al-Jazira. Desta vez, ele abandonou o radicalismo religioso e tratou de um tema inusitado: aquecimento global. Ele pediu ao mundo que boicote produtos dos EUA e culpou Washington pelo efeito estufa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.