PepsiCo altera estrutura global

A PepsiCo alterou sua estrutura global, remanejando executivos em um movimento que pode abrir caminho para um eventual sucessor da presidente-executiva, Indra Nooyi.

MARTINNE GELLER, REUTERS

12 Março 2012 | 14h49

A fabricante nomeou o atual presidente-executivo da divisão Americas Foods, John Compton, para o recém-criado cargo de presidente da PepsiCo.

Também escolheu Brian Cornell, que já trabalhou na Pepsi e recentemente esteve no Wal-Mart à frente do Sam's Club, para substituir Compton. Ele será responsável pela Frito-Lay North America, Quaker e outras marcas.

"As mudanças de gestão se explicam como Indra e PepsiCo fazendo certo 'reforço de gestão' e trazendo de volta um executivo de talento", disse o editor da Beverage Digest, John Sicher, acrescentando que, segundo suas fontes, Compton não seria o único candidato a substituir Indra.

Compton, Cornell e Zein Abdalla -este à frente das operações europeias- são os três candidados internos mais prováveis, segundo uma fonte familiarizada com a situação. O vice-presidente financeiro da PepsiCo, Hugh Johnston, também está na lista, embora mais abaixo, acrescentou a fonte.

A gestão de cinco anos de Indra se viu prejudicada pela crise financeira mundial, recessão e encarecimento sem precedentes de commodities. Mesmo assim, ela sofreu críticas por avançar no segmento de produtos mais saudáveis -como húmus e mingau de aveia- em detrimento do negócio de refrigerantes.

Mais recentemente, a presidente-executiva esteve sob pressão por causa do preço estagnado da ação e do enfraquecimento no segmento de bebidas da América do Norte, mas mesmo assim ela tem o apoio do quadro de diretores. Recentemente, ela anunciou um plano amplo para melhorar o desempenho da empresa.

"Achamos a notícia de hoje boa para os planos de longo prazo da PepsiCo", disse o analista Mark Swartzberg, da Stifel Nicolaus. "Consideramos isso prova de que a companhia está se focando mais na execução e no retorno sobre que ela já tem", opinou.

"Será que Indra em breve deixará a PepsiCo, abrindo caminho para Compton ou outro alto executivo se tornar o próximo presidente-executivo? Consideramos este um provável desenrolar, mas não sabemos nada em especial sobre a situação", acrescentou o analista.

Mais conteúdo sobre:
CONSUMO PEPSI MUDANCA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.