Pequim diz que água é potável, mas população não acredita

Melhora ocorre por causa da depuração da água utilizando ozônio e carbono

Agencia Estado

02 Julho 2007 | 19h04

A companhia de água de Pequim, sede dos Jogos Olímpicos do ano que vem, anunciou nesta que a água de bica da capital já é potável, o que transformaria a cidade na primeira da China onde se possa beber diretamente da torneira, embora os pequineses ainda não acreditem. A empresa assegurou que a água de Pequim, armazenada em reservatórios ao norte da cidade, superou 106 testes de qualidade "em linha com os padrões nacionais de água potável", conseguindo um verdadeiro marco histórico para uma cidade chinesa. O ceticismo, porém, ainda é forte. "Fiquei sabendo pela imprensa, não acredito e não vou ser a primeira provar", disse Elena Cao, nascida em Harbin - cidade onde o abastecimento de água ficou gravemente contaminado com benzeno há dois anos - e residente em Pequim. Até agora, os aproximadamente 600 milhões de chineses que vivem em cidades, e muitos dos habitantes de zonas rurais também, bebem água engarrafada, ou fervem a da torneira (freqüentemente com folhas de chá). Os ambientalistas de Pequim asseguram que a água da cidade foi melhorada graças à introdução de tecnologias de depuração que utilizam ozônio e carbono. Antes das melhorias, a água não alcançava os padrões necessários em 71 dos 106 testes. O Ministério da Saúde chinês pediu aos serviços de abastecimento de água de todas as cidades do país que adotem os padrões de potabilidade antes de 2012. A China sofre uma grave escassez de água, especialmente no norte. Cada chinês, em média, dispõe de 2.200 metros cúbicos de água por ano, quatro vezes menos que a média mundial. Até 2020 isso diminuirá para 1.700 metros cúbicos, segundo estudos de 2001.

Mais conteúdo sobre:
água limpa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.