Perdeu, mané!

A comparação com "velório de milionário" é de Miro Teixeira: "Só se fala em dinheiro no Congresso!" - diz o deputado, a propósito da rinha em curso no Legislativo sobre as receitas dos royalties do pré-sal.

, O Estadao de S.Paulo

27 de novembro de 2009 | 00h00

A analogia com a imagem da disputa pela herança da

viúva é boa, mas, em determinados momentos, o debate parlamentar do momento ganha contornos de saque a supermercado. Todo mundo ao mesmo tempo metendo a mão em nome de seu Estado, aquela zorra total!

Há controvérsias sobre a rasteira que o Rio

reclama ter covardemente tomado, mas, ainda que

ninguém em Brasília tenha se aproveitado da confusão para passar a perna ou meter a mão no bolso de Sérgio Cabral, o governador sentiu, enfim, a sensação desagradável

de estar sendo roubado diante de todos, sem que nenhuma autoridade tome providências legais, uma velha queixa do carioca.No caso de Cabral, Lula ficou de acabar com isso. A conferir!

SERÁ O BENEDITO?

A suspeita chegou ao Disque-Denúncia de São Bernardo do Campo: a loura-penetra da Casa Branca teria se formado na Uniban. Será?

PIT-HETERODOXO

"O Belluzzo sempre foi um heterodoxo

convicto e radical!"

Maria da Conceição Tavares,

economista, tentando explicar o que o colega que preside o Palmeiras quis dizer com "vamos matar os bambis"

Aparências enganam

O novo Código de Trânsito Brasileiro criminaliza os "sinais notórios de embriaguez" no motorista. Isso quer dizer o seguinte: se você é daqueles que, como se diz, "parece que bebe", não dirija!

Duro de engolir

Nem José Sarney tem mais estômago para aguentar o Senado. O parlamentar baixou no hospital ontem com gastroenterite.

Cheio de culpas

Galvão Bueno culpou a altitude, o juiz, os gandulas e a maratona de jogos do Fluminense pela primeira derrota do tricolor carioca em 13 jogos - um chocolate de 5 a 1 frente à LDU do Equador. Ou seja, o locutor tratou de tirar seu pé-frio da reta!

Dinheiro pelo ladrão

Depois dos R$ 350 mil da Erundina, a Prefeitura de São Paulo deve receber de volta outros R$ 15 milhões do Maluf. E o Kassab ainda quer aumentar o IPTU!

The snake is on the table

A equipe de tradutores do discurso que Lula fará na Conferência do Clima de Copenhague está com dificuldade de verter para o inglês o trecho em que o presidente diz que "no Brasil ninguém mata a cobra e mostra o pau; a gente mata a cobra e mostra a bichinha morta". Talvez seja melhor pular essa parte!

De olho na vaga de gordo

Um dia Dunga fecha as portas da Seleção para Ronaldo, no outro Romário volta a jogar bola, aí tem!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.