Perdigão e Sadia fecham acordo de reversibilidade com Cade

A Perdigão anunciou no final da terça-feira que fechou acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) que garante a reversibilidade da compra da rival Sadia, enquanto o órgão avalia a associação.

REUTERS

08 Julho 2009 | 08h50

Segundo o Cade, o acordo entre as empresas "poderá resultar em elevadas concentrações, sendo necessário assegurar a plena reversibilidade".

O acerto das empresas com o Cade veda que a Perdigão exerça controle sobre a Sadia, determina que as estruturas administrativas, produtivas e comerciais da Sadia serão mantidas (sem descontinuação de marcas e alterações de relações contratuais com terceiros, por exemplo) e independentes. O acordo também limita a troca de informações entre as duas empresas, afirma o Cade.

"O acordo permite, por outro lado, que a Perdigão proceda à reestruturação financeira da Sadia e circunscreve o conjunto de medidas que as empresas poderão adotar ao implementar essa reestruturação. Desta forma, o acordo atende às preocupações de ordem concorrencial sem implicar ônus desnecessários aos negócios das empresas", informou o órgão em comunicado.

A aquisição da Sadia pela Perdigão foi acertada em 19 de maio, em um acordo baseado em troca de ações. A união das empresas criou a Brasil Foods, empresa com faturamento anual acima de 20 bilhões de reais e que controla mais de 55 por cento do mercado nacional de industrializados de carne e margarinas e participação ainda maior em produtos como massas prontas.

(Por Alberto Alerigi Jr.; Edição de Vanessa Stelzer)

Mais conteúdo sobre:
ALIMENTOS PERDIGAOSADIA CADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.