PERFIL-Promovida no ministério, Ideli fará articulação de Dilma

Derrotada nas eleições para o governo de Santa Catarina no ano passado, a ex-senadora Ideli Salvatti (PT) foi chamada pela presidente Dilma Rousseff para integrar seu governo no Mistério da Pesca e Aquicultura. Cinco meses após assumir o posto, ganha uma "promoção" ao assumir a Secretaria de Relações Institucionais (SRI).

REUTERS

10 Junho 2011 | 17h43

Petista, de 59 anos, Ideli foi a primeira mulher a ser eleita senadora por Santa Catarina, em 2003, e ajudou a fundar o PT no Estado. Antes, foi deputada estadual, entre 1995 e 2003.

Ideli começou a ganhar destaque nacional e a confiança do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva por sua atuação no Congresso em defesa do governo federal durante a crise do mensalão em 2005.

No governo Lula, ocupou o cargo de líder do governo no Senado por duas vezes. Por outras três, foi líder da bancada do PT na Casa.

Nas ocasiões, defendeu aliados do Planalto durante crises, caso do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) e José Sarney (PMDB-AP), o que lhe rendeu inimizades dentro de seu próprio partido.

Bastante ligada ao secretário-geral da Presidência, Gilberto Carvalho, a quem conheceu no início de sua militância política no Paraná, Ideli assume a Secretaria de Relações Institucionais no lugar de Luiz Sérgio num momento de descontentamento de aliados com o diálogo deficiente entre Planalto e Congresso.

Nascida em São Paulo, a nova ministra das Relações Institucionais, é licenciada em Física pela Universidade Federal do Paraná. Casada, tem dois filhos.

(Reportagem de Hugo Bachega e Jeferson Ribeiro)

Mais conteúdo sobre:
POLITICA IDELI PERFIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.