Perícia revisa para 234 número de mortos em Santa Maria

O Instituto Geral de Perícias (IGP) do Rio Grande do Sul revisou para 234 o número de mortos no incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, após identificar três vítimas que ainda não haviam sido contabilizadas.

Reuters

29 de janeiro de 2013 | 17h43

Além disso, a Secretaria de Saúde do Estado informou que 122 pessoas ainda estão hospitalizadas, sendo 88 em estado grave em unidades de terapia intensiva. Dessas, 83 respiram com ajuda de aparelhos.

A revisão no número de mortes aconteceu, segundo o IGP, porque uma das vítimas identificadas no ginásio não havia sido contabilizada, assim como um jovem que foi identificado no Instituto Médico Legal da cidade e um terceiro rapaz que tinha nome similar a de outra vítima.

O incêndio na boate aconteceu, segundo a polícia, depois que um integrante da banda Gurizada Fandangueira, que se apresentava no local, acendeu um sinalizador. Uma faísca do artefato teria entrado em contato com o revestimento acústico que estava no teto da casa.

A queima do revestimento resultou numa fumaça tóxica que causou na maioria das mortes por asfixia.

Foi a segunda maior tragédia provocada por um incêndio na história do Brasil, superado apenas pelo fogo em um circo de Niterói, no Rio de Janeiro, em 1961, que causou a morte de mais de 500 pessoas.

(Reportagem de Eduardo Simões)

Mais conteúdo sobre:
GERALINCENDIORSREVISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.