Peritos do Ibama ajudam no combate a incêndios no MT

A principal preocupação dos brigadistas é evitar que as queimadas se aproximem dos cânions da Chapada

FÁTIMA LESSA, Agencia Estado

04 de setembro de 2007 | 18h17

Três especialistas do Prevfogo de Brasília, peritos em combate a incêndios florestais do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), chegaram ao Mato Grosso para auxiliar os brigadistas do Estado no combate ao fogo que atinge o Parque Nacional de Chapada dos Guimarães desde sábado.   Até a tarde desta terça-feira, 4, o incêndio havia atingindo três mil hectares dentro do Parque e seis mil hectares da área em torno e chegou ao Morro de São Gerônimo, um dos cartões postais do lugar. Os incêndios atingem o entorno do parque há dez dias.Segundo o analista ambiental do Ibama em Mato Grosso, Cecílio Pinheiro, um helicóptero do governo do Estado está sendo usado no combate ao incêndio.   Mais de 100 homens, entre bombeiros, brigadistas, militares da Força Aérea, voluntários e ambientalistas lutam contra o os focos. Segundo o analista, o incêndio ainda não conseguiu superar o de 2001, que destruiu 3.300 hectares dentro do parque.   Cecílio Pinheiro disse o fogo se propaga com rapidez devido ao vento forte. Alguns focos chegaram a subir os paredões e as fumaças encobriram as formações rochosas, famosas entre os visitantes da Chapada.   O incêndio que atingiu o alto do morro foi controlado pelos brigadistas. A principal preocupação dos brigadistas é evitar que as queimadas se aproximem dos cânions da Chapada, local considerado o coração do parque, onde vivem dezenas de espécies de aves ameaçadas de extinção.

Tudo o que sabemos sobre:
incêndiochapadaibama

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.